terça-feira, 10 de janeiro de 2017

Grêmio Osasco vence Real Noroeste pela contagem mínima

Após a surpreendente vitória do Interporto diante do Fluminense, mais uma partida movimentaria o Grupo 27 da Copinha, em Osasco. O Grêmio Osasco, time da casa, receberia o Real Noroeste. O time da casa havia vencido o Interporto em sua estreia na competição, enquanto os capixabas haviam caído diante do Fluminense, por 2 a 0. Para o Grêmio Osasco, uma vitória praticamente asseguraria a classificação à segunda fase, enquanto uma vitória dos capixabas embolaria totalmente o grupo.
Grêmio Osasco posado. Não consegui fotografar o Real Noroeste, nem as equipes perfiladas para o Hino.
A primeira chance de gol foi para o Real Noroeste. Aos 7 minutos, Luiz Fernando recebeu livre e chutou por cima do gol. O Grêmio Osasco respondeu dois minutos depois, com um chute na trave de Gabriel. Depois disso, a equipe da casa teve um gol anulado aos 19 minutos.
Ataque do Real Noroeste.
Grêmio Osasco, com a bola, tenta sair para o ataque.
O jogo era de poucas chances de gol, e as defesas prevaleciam sobre os ataques. Até que, aos 33 minutos, o time da casa abriu a contagem, com Wesley. Grêmio Osasco 1 a 0. Os capixabas responderam logo em seguida: Lincoln arriscou de longe e carimbou o travessão. E, depois disso, o jogo voltou ao ritmo normal, e pouca coisa aconteceu até o final da primeira etapa. O time de Osasco foi para os vestiários com a vantagem mínima.
Dois momentos da primeira etapa.
O Grêmio Osasco veio melhor para o segundo tempo, e perdeu boas chances para aumentar a diferença. Mas o ímpeto dos donos da casa não durou muito, e logo o jogo voltou a ser o que era. Os capixabas até se aventuraram no ataque em algumas ocasiões.
Escanteio para o Grêmio Osasco.
Aos 21 minutos, Stuart perdeu uma ótima chance para empatar, chutando por cima do gol após receber livre. Logo em seguida, Wesley Santana respondeu para o Grêmio Osasco, obrigando Welliton a uma grande defesa.
Grêmio Osasco com a bola.
Passado esse bom momento do jogo, porém, as equipes pouco produziram. E, até o final do jogo, pouca coisa aconteceu. O placar final foi mesmo de 1 a 0 para o Grêmio Osasco.
Mais um momento da segunda etapa.
O Grêmio Osasco assumiu a liderança isolada do grupo, com seis pontos, e praticamente com a classificação assegurada. O Real Noroeste, com dois reveses, tinha chances meramente matemáticas de seguir no torneio. As definições das vagas ficaram para a última rodada.
Encerrada a partida, voltei a São Paulo e jantei com a família na Cantina do Piero, na Haddock Lobo. Depois, o merecido descanso.

Com gols de falta, Interporto surpreende Fluminense

A Copa São Paulo de juniores, ou simplesmente Copinha, teve início já no segundo dia deste ano. Aproveitando minha passagem pela Capital paulista, aproveitei para ver dois jogos da competição. Fui à vizinha Osasco para acompanhar as partidas do Grupo 27. Na sexta-feira, a rodada dupla teve, na preliminar, o confronto entre Fluminense e Interporto. O tricolor carioca havia vencido por 2 a 0 o Real Noroeste, na rodada inaugural, enquanto os tocantinenses haviam caído diante do Grêmio Osasco por 5 a 0. Restava esperar a bola rolar para ver se a equipe de Porto Nacional conseguiria a vitória, ou os cariocas buscariam seu segundo triunfo.
Equipes perfiladas para a execução do Hino Nacional.
Equipe do Interporto posada.
Equipe do Fluminense posada.
Letreiro na entrada do banheiro masculino: pequeno erro.
O Fluminense começou um pouco melhor no jogo, mas criava poucas chances reais de gol. No entanto, quem balançou as redes foi o Interporto. Aos 9 minutos, Weverton surpreendeu ao cobrar falta de longa distância direto e marcou 1 a 0 para a equipe de Porto Nacional.
Falta para o Fluminense, perto da área.
O jogo seguiu morno após o gol. As duas equipes não conseguiam criar chances para marcar. O Fluminense tinha o domínio territorial, mas pecava muito na finalização, e a defesa do Interporto pouco trabalho tinha. A melhor chance dos cariocas veio aos 40 minutos, quando Matheus cobrou falta próxima à área e carimbou o travessão. Mas não aconteceu mais nada, e o placar final do primeiro tempo foi de 1 a 0 para o Interporto.
Fluminense no ataque: cariocas jogaram melhor, mas não marcaram no primeiro tempo.
Jogador do Fluminense, com a bola, recebe marcação adversária.
Com o segundo tempo, veio a chuva, e o jogo ficou mais feio. No entanto, aos 13 minutos, o Interporto chegou ao segundo gol, novamente de falta. Victor Matheus cobrou bem e aumentou a vantagem dos tocantinenses.
Tempo chuvoso deixou o jogo mais feio no segundo tempo. Mas o Interporto chegou ao gol.
Após sofrer o segundo gol, o Fluminense pareceu finalmente entender que precisaria chutar para marcar os gols de que precisava. Assim, o time carioca intensificou a pressão e criou boas chances para marcar. Mas o gol que diminuiu a vantagem dos tocantinenses veio aos 30 minutos, em um pênalti bastante discutível. Patrick cobrou e marcou o primeiro dos cariocas. Pouco antes, Dudu, do Interporto, já havia recebido um cartão amarelo por pedir ao gandula para trocar a bola antes de uma cobrança de lateral. Para o árbitro, ele estava fazendo cera.
Fluminense no ataque.
O Fluminense continuou pressionando, e criou boas chances para empatar. Com isso, porém, o time carioca ficou exposto ao contra-ataque, tendo dado assim, ao time tocantinense, duas boas chances de matar o jogo. Mas o placar final foi mesmo de 2 a 1 para o Interporto.
Ainda o Fluminense no ataque: time pressionou, mas só marcou de pênalti.
O resultado surpreendente foi muito comemorado pelo público presente, e deu esperanças ao Interporto, que igualava a pontuação do próprio Fluminense e do Grêmio Osasco, que enfrentaria o Real Noroeste no jogo de fundo. E, encerrada a partida, permaneci no estádio, aguardando o início desse outro confronto.

sexta-feira, 16 de dezembro de 2016

Balanço de 2016

O ano de 2016 chega ao seu final, e é chegada a hora de fazer o tradicional balanço anual, dos jogos profissionais que vi ao vivo. Foi um ano de muitas novidades, de times novos geniais para a lista e, acima de tudo, de muita bola rolando. Enfim, vamos fazer uma síntese do que aconteceu. Segue a tabela com o número total de jogos e gols que vi in loco em 2016:
JogosGolsMédia
581432,47
Este ano, quebrei um tabu pessoal que já durava desde 1994: foi a primeira vez desde o referido ano que Brasília não foi a cidade onde vi mais jogos. Desnecessário chover no molhado e listar as razões para que isso acontecesse: grande parte dos estádios brasilienses não liberados para receber público, o que levou muitos jogos para o Entorno, inclusive partidas entre dois clubes do Distrito Federal, bem como o apertado calendário dos clubes candangos, que vivem a mesma realidade da maioria dos clubes pequenos do restante do Brasil. Para que se tenha uma ideia, desde o dia 20 de agosto, quando o Ceilândia perdeu para o Fluminense de Feira de Santana nos pênaltis e se despediu do Campeonato Brasileiro da Série D, nenhum clube do DF entrou em campo. Muito tempo de abstinência. De toda forma, segue a lista das cidades onde vi jogos.
CidadeJogos%Gols%
São Paulo2136,215739,86
Brasília1932,764430,77
Luziânia58,62117,69
Anápolis46,9096,29
Aparecida de Goiânia23,4532,10
Goiânia23,4574,90
Formosa11,7210,70
Itaberaí11,7253,50
Paulista11,7232,10
Teresina11,7210,70
Trindade11,7221,40
O estádio onde mais vi jogos também é um "forasteiro". Segue a lista completa:
EstádioCidadeJogos%Gols%Média
Allianz ParqueSão Paulo1627,594128,672,56
BezerrãoBrasília813,791510,491,88
Mané GarrinchaBrasília58,62139,092,60
Serra do LagoLuziânia58,62117,692,20
Jonas DuarteAnápolis46,9096,292,25
AbadiãoBrasília35,17117,693,67
Augustinho LimaBrasília35,1753,501,67
CanindéSão Paulo23,4564,203,00
Anníbal B. ToledoAparecida de Goiânia23,4532,101,50
Rio das PedrasItaberaí11,7253,505,00
Rua JavariSão Paulo11,7253,505,00
Antônio AcciolyGoiânia11,7242,804,00
Ademir CunhaPaulista11,7232,103,00
PacaembuSão Paulo11,7232,103,00
Serra DouradaGoiânia11,7232,103,00
Abrão M. da CostaTrindade11,7221,402,00
Comendador SouzaSão Paulo11,7221,402,00
AlbertãoTeresina11,7210,701,00
DiogãoFormosa11,7210,701,00
Em 2013, vi jogos em três estádios onde eu jamais havia visto uma partida. São eles:
  • Antônio Accioly (Goiânia)
  • Albertão (Teresina)
  • Ademir Cunha (Paulista)

Estádios onde vi jogos em 201619
Estádios onde vi jogos pela 1ª vez em 20163
Estádios onde já vi jogos60
Vi no estádio jogos por diversas competições, nacionais e internacionais. Segue a lista:
CompetiçãoJogos%Gols%Média
Campeonato Brasiliense1525,863020,982,00
Campeonato Brasileiro915,522114,692,33
Campeonato Brasileiro - Série D813,791812,592,25
Campeonato Paulista58,62149,792,80
Taça Libertadores da América35,1796,293,00
Copa Verde35,1785,592,67
Copa do Brasil35,1753,501,67
Campeonato Goiano - Série C23,4574,903,50
Campeonato Brasileiro - Série C23,4553,502,50
Campeonato Paulista - Série B11,7253,505,00
Jogos Olímpicos11,7242,804,00
Amistoso11,7242,804,00
Campeonato Goiano11,7232,103,00
Campeonato Brasiliense - Série B11,7232,103,00
Campeonato Brasileiro - Série B11,7232,103,00
Campeonato Paulista - Série A211,7221,402,00
Copa Paulista11,7221,402,00
A minha lista de clubes vistos ao vivo teve grandes novidades no ano que se encerra. Eis os novos integrantes da lista em questão:
TimeEst
1Monte AzulSP
2Rosario CentralARG
3NacionalURY
4River PlateURY
5YpirangaRS
6LemenseSP
7SinopMT
8Sete de SetembroMS
9AA AraguaiaMT
10RiverPI
11AméricaPE
12GalíciaBA
13Volta RedondaRJ
14RaçaGO

Clubes que vi ao vivo em 2016:58
Clubes que vi ao vivo pela 1ª vez em 2016:14
Clubes que já vi ao vivo:261
- Brasileiros:232
- Estrangeiros:29
Também incluí uma seleção nova na minha lista: ninguém menos que a campeã mundial Alemanha, que veio jogar na Capital Federal pelas Olimpíadas.
Time
1Alemanha

Seleçõesque vi ao vivo em 2016:2
Seleções que vi ao vivo pela 1ª vez em 2016:1
Seleções que já vi ao vivo:21
Segue a lista completa de clubes e seleções que vi ao vivo em 2016, organizada por número de jogos:
TimeEstJogos
PalmeirasSP17
GamaDF8
BrasíliaDF7
LuziâniaGO7
CeilândiaDF6
PlanaltinaGO4
AparecidenseGO4
SobradinhoDF3
AnápolisGO3
FerroviáriaSP2
Santa MariaDF2
Vila NovaGO2
SantosSP2
YpirangaRS2
PortuguesaSP2
Monte AzulSP1
LinenseSP1
Rosario CentralARG1
CruzeiroDF1
CapivarianoSP1
NacionalURY1
Red BullSP1
BrasilienseDF1
BosqueGO1
River PlateURY1
BragantinoSP1
AnapolinaGO1
PaysanduPA1
AtléticoPR1
TrindadeGO1
BarcelonaSP1
LemenseSP1
CorinthiansSP1
Santa CruzPE1
SinopMT1
AtléticoGO1
Sete de SetembroMS1
Dom Pedro IIDF1
BrazlândiaDF1
AA AraguaiaMT1
RiverPI1
SalgueiroPE1
AméricaPE1
GalíciaBA1
CaldenseMG1
VitóriaBA1
Volta RedondaRJ1
RaçaGO1
Monte CristoGO1
ItaberaíGO1
AparecidaGO1
São PauloSP1
LondrinaPR1
NacionalSP1
Sport RecifePE1
InternacionalRS1
BotafogoRJ1
ChapecoenseSC1
PortugalSEL1
AlemanhaSEL1
Seguem as tabelas de jogos por mês e por dia da semana:
MêsJogos%
Janeiro23,45
Fevereiro1017,24
Março915,52
Abril712,07
Maio46,90
Junho610,34
Julho813,79
Agosto58,62
Setembro23,45
Outubro23,45
Novembro35,17
Dezembro00,00

Dia da semanaJogos%
Domingo2339,66
Segunda-feira00,00
Terça-feira23,45
Quarta-feira46,90
Quinta-feira58,62
Sexta-feira11,72
Sábado2339,66
Essa foi a frequência com que vi os placares:
PlacarOcorrências%
2 x 11424,14
1 x 01220,69
1 x 1813,79
2 x 0610,34
3 x 1610,34
0 x 035,17
4 x 035,17
4 x 123,45
3 x 023,45
2 x 211,72
3 x 211,72
E aqui segue a frequência com que vi jogos com determinada soma de gols, e determinada diferença:
GolsSoma%Diferença%
035,171220,69
11220,692746,55
21424,141220,69
31627,5946,90
41017,2435,17
535,1700,00
Houve apenas dois confrontos que eu vi por mais de uma vez: Ceilândia-DF x Luziânia-GO (3 vezes); e Aparecidense-GO x Ceilândia-DF (2 vezes).
Concluímos, assim, esse balanço do ano de 2016. Um ano de muitos jogos, e que deixa a expectativa de um 2017 ainda melhor. Estaremos aqui no Campo de Terra, trazendo o melhor do futebol "perdido" para você.
Observação: os links para os balanços dos demais anos encontram-se na barra ao lado.

segunda-feira, 12 de dezembro de 2016

Retrospectiva - Parte 4

E chegamos à última parte da nossa retrospectiva anual. Iniciamos com o sensacional jogo entre América de Recife e Galícia. Depois, os jogos foram rareando, mas ainda assim consegui marcar presença em boas partidas.

25
17/07/2016 - Jogo nº 812 - Ademir Cunha - Paulista - Campeonato Brasileiro - Série D
Essa foto foi escolhida para ilustrar a página do Campo de Terra no Facebook.
É difícil definir um jogo como o mais sensacional do ano. Corre-se o risco de ser injusto com os demais jogos. Mas uma lembrança sensacional que levarei deste ano é o jogo entre América de Recife e Galícia, pela última rodada da fase de grupos do Campeonato Brasileiro da Série D. Duas equipes que têm um passado glorioso, mas que hoje andam longe das conquistas, e lutam para se reerguerem. Em campo, o Mequinha parecia destinado a uma vitória tranquila, uma vez que aos 12 minutos de jogo já vencia por 2 a 0, gols de Iranilson e Fernandinho. Mas o Granadeiro, embora já eliminado, tentou estragar a festa. Após uma paralisação por falta de energia, Filipe, de pênalti, diminuiu para o Galícia. No segundo tempo, o jogo foi disputado, com as duas equipes criando boas chances. No apagar das luzes, João Carlos quase empatou para a equipe baiana. E foi só: a vitória por 2 a 1 classificou o América para a segunda fase.

26
23/07/2016 - Jogo nº 814 - Anníbal B. Toledo - Aparecida de Goiânia - Campeonato Brasileiro - Série D
Em Aparecida de Goiânia, Aparecidense e Ceilândia abriram o mata-mata da Série D do Brasileiro. As duas equipes fizeram um primeiro tempo equilibrado. Na volta dos vestiários, o Camaleão foi melhor. Mas bola na rede, que é bom, não aconteceu (a bem da verdade, cada time balançou as redes uma vez, mas a arbitragem anulou ambos os tentos). O 0 a 0 foi melhor para o Gato Preto, que jogava por uma vitória simples em casa.

27
24/07/2016 - Jogo nº 815 - Jonas Duarte - Anápolis - Campeonato Brasileiro - Série D
Após o jogo de Aparecida de Goiânia, no dia seguinte viajei a Anápolis, a poucos quilômetros de lá, para ver o confronto entre Anápolis e Caldense. Apesar do início melhor do time da casa no jogo, foi a Veterana quem marcou primeiro. Tito, aos 24 minutos da primeira etapa, acertou um belo chute de fora da área e abriu a contagem. Pouco depois, Viola perdeu um pênalti que poderia ter empatado o jogo. No segundo tempo, o Anápolis jogou melhor e, aos 15 minutos, Tadeu empatou. Depois disso, somente nos minutos finais o jogo teve alguma emoção. O 1 a 1, naquele momento, era melhor para o time mineiro. Mas, na volta, o placar se repetiu e os goianos venceram nos pênaltis.

28
14/08/2016 - Jogo nº 819 - Jonas Duarte - Anápolis - Campeonato Brasileiro - Série D
No Dia dos Pais, parece que a sorte cansou de ajudar o Anápolis. O time recebeu o invicto (e futuro campeão) Volta Redonda, outra novidade da minha lista. O Galo jogou melhor na maior parte da primeira etapa, mas, nos minutos finais. o Voltaço ensaiou uma pressão. E os fluminenses chegaram ao gol nos últimos minutos da primeira etapa, com Luiz Gustavo. No segundo tempo, o time da casa reagiu, e empatou aos 22 minutos, com Regis. Mas, aos 42 minutos, Marcio fez 2 a 1 para o Voltaço e definiu o placar.

29
27/08/2016 - Jogo nº 820 - Abrão M. da Costa - Trindade - Campeonato Goiano - Série C
Foi a primeira partida oficial do Raça, valendo pela Terceira Divisão goiana. Portanto, foi mais um time novo para a minha lista pessoal. O adversário era o Monte Cristo, que há muitos anos vinha fazendo campanhas fracas. Dessa vez, porém, o Monte Cristo triunfou. Após um jogo equilibrado, as redes só balançaram nos minutos finais da partida. Aos 34 minutos, o senegalês Papa Nogobá marcou para a equipe azul. Aos 44, Murilo ampliou e fechou a conta. O Monte Cristo conseguiria o acesso no final da competição.

30
28/08/2016 - Jogo nº 821 - Rio das Pedras - Itaberaí - Campeonato Goiano - Série C
Mais uma vez eu visitei o Estádio Rio das Pedras, onde o Itaberaí recebeu o Aparecida. O primeiro tempo foi fraco, e só foi salvo do marasmo total nos acréscimos por um gol do Itaberaí, marcado por Humberto, de pênalti. Na segunda etapa, o Aparecida voltou melhor, e virou o jogo. André Júnior, de pênalti, Cassiano, Eduardo e Kaká marcaram os gols da equipe visitante, que ainda teve ótimas chances para marcar mais gols.

31
24/09/2016 - Jogo nº 823 - Serra Dourada - Goiânia - Campeonato Brasileiro - Série B
Foi o único jogo da Série B que vi ao vivo em 2016. Londrina e Vila Nova brigavam pelo acesso em um campeonato extremamente equilibrado. Melhor para os paranaenses, que, mesmo jogando em casa e sendo pressionado pelo Tigre, saiu vencedor com gols no segundo tempo: Zé Rafael abriu a conta para o Londrina no início do segundo tempo. Aos 42, Wellington empatou para o Vila. Mas ainda não havia terminado, e Zé Rafael marcou mais um nos acréscimos, decretando a vitória paranaense.

32
22/10/2016 - Jogo nº 824 - Comendador Souza - São Paulo - Copa Paulista
O ano de 2016 do Campo de Terra foi encerrado em terras paulistanas. Nacional e Ferroviária mediram forças no Estádio Nicolau Alayon, pela Copa Paulista. No primeiro tempo, a Ferroviária dominou completamente o jogo, e marcou aos 34 minutos, com William Cordeiro, de pênalti. No segundo tempo, a equipe da Capital melhorou, e empatou o jogo com Tuco, nos primeiros minutos. Michel ainda perdeu um pênalti para o Nacional, e o jogo terminou mesmo empatado em um gol.

sábado, 10 de dezembro de 2016

Retrospectiva - Parte 3

Chegamos à terceira parte da nossa retrospectiva de 2016. Após o término dos Estaduais, tiveram início as Séries C e D do Brasileiro, que trouxeram times novos para a minha lista pessoal e muitos bons jogos. Aqui falo também da minha única cobertura na Série B do DF e da conclusão do "Projeto 60". Também prestigiei a Copa do Brasil e a Segunda Divisão paulista, a popular Bezinha.

17
19/05/2016 - Jogo nº 802 - Anníbal B. Toledo - Aparecida de Goiânia - Copa do Brasil
Incluir o Ypiranga de Erechim na minha lista de times vistos ao vivo fazia parte do meu "Projeto 60", que consistia em ter na referida lista todos os times das Séries A, B e C. A chance veio quando o Canarinho veio a Aparecida de Goiânia para enfrentar a Aparecidense, pela Copa do Brasil. O Camaleão, que precisava reverter a derrota por 3 a 1 sofrida na primeira partida, foi para os vestiários vencendo por 1 a 0, gol de Foguinho, aos 22 minutos. Aos dois minutos do segundo tempo, Geovane fez 2 a 0 para a Aparecidense, resultado que daria a vaga ao time goiano. Mas, aos 12, João Paulo diminuiu a diferença. A Aparecidense, depois disso, até buscou o gol que levaria a decisão para os pênaltis. Mas as redes não balançaram, e o Ypiranga seguiu na competição.

18
04/06/2016 - Jogo nº 803 - Canindé - São Paulo - Campeonato Brasileiro - Série C
As passagens para ver o confronto entre Portuguesa e Ypiranga, com o objetivo principal de colocar o Canarinho na minha lista, já estavam compradas quando surgiu a chance de ver o jogo dos gaúchos com a Aparecidense. Mesmo assim, mantive o cronograma, e tive a chance de ver um dos raros lampejos da Lusa em sua fraca campanha na Série C. Na primeira etapa, Jessé, contra, e Felipe Alves, de pênalti, puseram a Lusa em vantagem, com Túlio Renan marcando para o Canarinho. O segundo tempo começou quente, e, após boas chances perdidas por ambas as equipes, Caio Cézar, aos 21 minutos, fez o terceiro da Lusa e definiu o placar. O resultado não impediu o rebaixamento da Portuguesa no final da competição.

19
05/06/2016 - Jogo nº 804 - Rua Javari - São Paulo - Campeonato Paulista - Série B
A tarde chuvosa na Rua Javari não impediu que Barcelona da Capela do Socorro e Lemense fizessem uma grande partida. James Gago marcou aos 29 minutos para a equipe do interior, e aos 37, Diego, de falta, igualou o marcador. O Lemense passaria novamente à frente aos 15 minutos da segunda etapa, com Lucas. Mas Tiago, aos 27, e Denis, aos 39, viraram para a equipe da Capital, que conseguiu uma importante vitória.

20
25/06/2016 - Jogo nº 807 - Serra do Lago - Luziânia - Campeonato Brasileiro - Série D
Tinha início o Campeonato Brasileiro da Série D, competição que sempre traz jogos interessantes, e times novos para a lista de equipes vistas ao vivo. Em Luziânia, o time da casa recebia o Sinop, mais um time que aumentou a minha lista em 2016. Em um bom primeiro tempo, ninguém chegou ao gol. Na segunda etapa, Dan marcou aos 13 minutos para o Luziânia. A expulsão do goleiro Naldo, da equipe matogrossense, que obrigou Klock a ir para o gol, já que o time não tinha mais direito a substituições, complicou a vida dos visitantes. No entanto, mesmo com um homem a menos e um jogador de linha improvisado no gol, o Sinop empatou. Nos acréscimos, Waldir Papel aproveitou uma rara falha de Edimar Sucuri para reestabelecer a igualdade no marcador.

21
26/06/2016 - Jogo nº 808 - Jonas Duarte - Anápolis - Campeonato Brasileiro - Série D
No dia seguinte ao embate de Luziânia, tomei o rumo do Estádio Jonas Duarte, onde o Anápolis recebeu o bom Sete de Dourados, que vinha de duas vitórias. Mesmo dominando o jogo, o Anápolis somente abriu a contagem aos 36 minutos do segundo tempo, com Pedro Henrique, cinco minutos após a expulsão de Marinho, da equipe sul-matogrossense. Sem forças para reagir, os visitantes ainda tiveram Eduardo expulso nos acréscimos. E o Galo venceu mesmo pela vantagem mínima.

22
01/07/2016 - Jogo nº 809 - Serra do Lago - Luziânia - Campeonato Brasiliense - Série B
Com poucos jogos liberados para receber público, consegui ver somente um jogo da Segunda Divisão candanga. A fase do Dom Pedro II era muito melhor, e o clube ratificou seu favoritismo no campo neutro de Luziânia. Kaká, aos 43, abriu a contagem. Na segunda etapa, Lucas Cabral, aos 12 minutos, e Léo Catarina, de pênalti, aos 24, fecharam a contagem. Embora eu não soubesse à época, estava vendo o meu último jogo do Dom Pedro II com esse nome. Da próxima temporada em diante, o clube se chamará Real.

23
02/07/2016 - Jogo nº 810 - Abadião - Brasília - Campeonato Brasileiro - Série D
O fim de semana continuou com o confronto entre Ceilândia e Associação Atlética Araguaia, clube da cidade de Barra do Garças. O Ceilândia dominava as ações e foi para os vestiários vencendo por 1 a 0, gol de Baiano, aos 17 minutos. Aos oito do segundo tempo, Kabrine marcou o segundo do Gato Preto. Marcelo, aos 18, diminuiu para o Araguaia e pôs fogo no jogo. Mas, aos 39, Gilvan freou as pretensões dos matogrossenses, marcando o terceiro do Ceilândia e dando números finais à partida.

24
10/07/2016 - Jogo nº 811 - Albertão - Teresina - Campeonato Brasileiro - Série C
Foi o jogo que concluiu o "Projeto 60". Em Teresina, o River, último time das Séries A, B e C que faltava para a minha lista de times vistos ao vivo, recebeu o Salgueiro. Assim como havia acontecido no jogo da Lusa com o Ypiranga, vi aqui um raro lampejo da equipe piauiense. Um gol de Toty nos acréscimos da primeira etapa decidiu a parada. O Salgueiro até pressionou na maior parte do segundo tempo, mas não balançou as redes.

quarta-feira, 7 de dezembro de 2016

Retrospectiva - Parte 2

Passamos hoje à segunda parte da retrospectiva do Campo de Terra. O destaque dessa segunda parte ainda é o Candangão, concluindo com as duas partidas da decisão. A Copa Verde e a Copa do Brasil também marcaram presença.

9
05/03/2016 - Jogo nº 784 - Serra do Lago - Luziânia - Campeonato Brasiliense
O Luziânia foi a grande sensação do Candangão deste ano, e dominou o campeonato de ponta a ponta. Assim, ver uma partida da equipe azul in loco era mais que obrigação. Nesse duelo contra o lanterna Planaltina de Goiás, tive essa oportunidade. Apesar da enorme diferença entre os dois times na tabela, o Luziânia teve dificuldades. Fez 1 a 0 aos 26 minutos de jogo, com Rodrigo Barros e seguiu com esse placar até os minutos finais, sendo que o Planaltina teve algumas chances para empatar. Somente no apagar das luzes Aldo marcou mais um e sacramentou a vitória do Luziânia, que seguia com seis triunfos em seis partidas.

10
20/03/2016 - Jogo nº 788 - Bezerrão - Brasília - Campeonato Brasiliense
O Gama também teve seu dia de visitante em sua própria casa. O "vizinho" Santa Maria também mandou seus jogos no Bezerrão, e foi lá que o time recebeu o alviverde. Em um confronto equilibrado, um gol de Dudu José já aos oito minutos pôs o Gama em vantagem, e o placar não foi mais alterado. O Santa Maria até teve chances de conseguir melhor sorte, mas saiu de campo derrotado, e o Gama seguiu na cola do Luziânia.

11
10/04/2016 - Jogo nº 793 - Augustinho Lima - Brasília - Campeonato Brasiliense
Tinha início a fase de mata-mata do Candangão de 2016. O Luziânia, líder da primeira fase, e o Sobradinho, oitavo colocado, mediram forças no primeiro confronto, realizado em Sobradinho. O Luziânia fez as vezes de visitante ingrato no primeiro tempo, com o gol de Aldo, aos 33 minutos. O Leão da Serra melhorou na segunda etapa, e chegou ao gol aos 19 minutos, com Betinho. O time azul voltou para casa com um importante empate.

12
17/04/2016 - Jogo nº 795 - Serra do Lago - Luziânia - Campeonato Brasiliense
O goiano Luziânia e o candango Gama têm em comum o fato de terem duas torcidas apaixonadíssimas. E ambas marcaram presença no Serra do Lago em bom número nessa tarde de domingo, fazendo uma bela festa. Dentro de campo, Aldo abriu a conta para o Luziânia aos sete minutos, quando o Gama dominava as ações. Aos 35 minutos, após uma bola na trave de cada time, Tiago Gaúcho empatou para o Gama. Na segunda etapa, Tatuí desperdiçou uma penalidade, perdendo a chance de colocar o Luziânia novamente na frente. E o jogo terminou mesmo empatado, deixando a decisão para o jogo de volta, no Bezerrão.

13
19/04/2016 - Jogo nº 796 - Bezerrão - Brasília - Copa do Brasil
A Copa do Brasil terá seu desfecho daqui a algumas horas, com a decisão entre Grêmio e Atlético Mineiro. Antes disso, ela passou por canchas espalhadas por todo o Brasil, e a bola também rolou na Capital Federal. No Bezerrão, Brasília e Bragantino se enfrentaram. O Colorado até tentou, e até teve bons momentos na partida. No entanto, após um primeiro tempo sem gols, os paulistas chegaram à vitória na segunda etapa. Alemão, de pênalti, aos 8 minutos, e Erik, aos 33, sacramentaram a vitória do Bragantino. Os dois gols de diferença eliminaram o jogo de volta e decretaram o fim do 2016 do Brasília.

14
23/04/2016 - Jogo nº 797 - Bezerrão - Brasília - Copa Verde
Novamente, a Copa Verde marca presença aqui no Campo de Terra. Gama e Aparecidense fizeram uma das semifinais, e ninguém duvidava que o alviverde candango chegaria à decisão, já que havia vencido em Goiânia por 3 a 1. Mas a Aparecidense queria estragar a festa do Gama. Após um primeiro tempo sem gols, Dinei demorou apenas um minuto na segunda etapa para abrir a contagem para os goianos. Aos 26, o próprio Dinei marcou o segundo da Aparecidense. Aos 41 minutos, o Camaleão chegou a balançar as redes, fazendo o que seria o gol da classificação, mas a arbitragem anulou o tento, alegando falta. O lance gerou muitas reclamações, mas o gol foi realmente invalidado. Dois minutos depois, porém, Grampola permitiu à torcida do Gama suspirar aliviada, marcando o gol do Gama. Assim, mesmo perdendo por 2 a 1, o alviverde se classificou para a decisão.

15
30/04/2016 - Jogo nº 798 - Mané Garrincha - Brasília - Campeonato Brasiliense
E chegou, enfim, a decisão do Candangão. Luziânia e Ceilândia repetiriam a final de 2012 e mediriam formas em duas partidas no Mané Garrincha. No início do jogo, o Ceilândia teve algumas boas chances. O time foi melhor na primeira etapa, mas não marcou. O Luziânia melhorou no segundo tempo, e chegou à vitória. Tatuí, aos 27, e Thiago, aos 43, sacramentaram o placar, e o time goiano levou uma boa vantagem para o segundo jogo.

16
07/05/2016 - Jogo nº 799 - Mané Garrincha - Brasília - Campeonato Brasiliense
Após a derrota no primeiro jogo da final, o Ceilândia precisava vencer a segunda partida a qualquer custo. E o time alvinegro pressionou durante a maior parte do jogo. No entanto, o goleiro Edimar Sucuri, fez importantes defesas, garantindo o placar para o Luziânia. E os goianos ainda balançaram as redes no final: aos 42 minutos da segunda etapa, Tatuí colocou o Luziânia em vantagem, garantindo o segundo título candango da história da equipe. Destaque negativo para o "gênio" que teve a "brilhante" ideia de fazer um evento com vários grandes shows, inclusive com Wesley Safadão, no estacionamento do estádio, e na hora da decisão. O trânsito ficou caótico, e era impossível estacionar.

sexta-feira, 2 de dezembro de 2016

Retrospectiva - Parte 1

É chegada a hora da nossa tradicional retrospectiva de fim de ano. Na atual temporada, foram 32 coberturas, que serão divididas em quatro partes, cada uma com oito jogos. Tivemos várias partidas sensacionais em 2016, e vale a pena relembrá-las.

1
16/01/2016 - Jogo nº 771 - Antônio Accioly - Goiânia - Amistoso
Para começar bem o ano, fui a um estádio que eu ainda não conhecia: o Antônio Accioly. A bem da verdade, a cancha do Atlético Goianiense estava fechada havia um bom tempo, e um dos objetivos desse amistoso contra o Gama era arrecadar fundos para reformá-lo. No primeiro tempo, o Dragão escalou os reservas, e o jogo foi equilibrado. Inclusive, o Gama saiu na frente, aos 18 minutos, com Raone. Logo em seguida, Alisson desperdiçou um pênalti para o Dragão. Aos 38 minutos, Élton empatou para o Dragão e deu números finais à primeira etapa. Na volta dos vestiários, o Atlético veio com seu time principal, e dominou as ações. Magno Cruz e Júnior Viçosa, este de pênalti, fecharam a conta. Quanto à reforma do estádio, acabou não saindo do papel. Uma semana depois, o Dragão recebeu o Luziânia no mesmo local com portões fechados, e desde então não houve mais jogos no Antônio Accioly.

2
31/01/2016 - Jogo nº 772 - Bezerrão - Brasília - Campeonato Brasiliense
Depois de muita espera, enfim a bola rolou oficialmente. O Planaltina de Goiás, estreante na primeira divisão candanga, teve pela frente ninguém menos que o então campeão Gama. E coube ao time goiano abrir os trabalhos: aos 41 minutos, Pedro Henrique marcou 1 a 0 para os visitantes, placar final do primeiro tempo. O Gama voltou melhor na segunda etapa, e conseguiu a virada. Grampola aos 17, Dodô aos 34 e Fábio Gama aos 41 deram números finais ao jogo. Estava aberta a temporada de jogos oficiais do Campo de Terra.

3
06/02/2016 - Jogo nº 773 - Augustinho Lima - Brasília - Campeonato Brasiliense
Apenas uma semana depois, voltei a ver o Planaltina de Goiás. Como tanto o Estádio Municipal quanto o Adonir Guimarães estavam interditados, o time mandou no Estádio Augustinho Lima seu jogo justamente contra o time que sempre joga ali, o Sobradinho. Era o primeiro da série de três jogos que vi durante o Carnaval. Aos 11 minutos, Edicarlos fez 1 a 0 para o Sobradinho. Também aos 11 minutos, só que do segundo tempo, o Leão da Serra marcou o segundo, com Dadinho. E ficou nisso mesmo.

4
07/02/2016 - Jogo nº 774 - Bezerrão - Brasília - Campeonato Brasiliense
No segundo jogo do "Carnaval do Campo de Terra", fui ao Bezerrão para ver o embate entre Cruzeiro e Brasiliense. Foi minha única partida do Jacaré vista no estádio em 2016. O jogo foi fraco, e um solitário gol de Matheuzinho no início do segundo tempo definiu a parada. Os jogadores do Cruzeiro reclamaram muito de um gol anulado de Thiago Silva, pouco depois do gol do Jacaré. Mas não adiantou, e o time amarelo saiu com os três pontos.

5
10/02/2016 - Jogo nº 775 - Jonas Duarte - Anápolis - Campeonato Goiano
Finalmente, a série de Carnaval foi fechada na quarta-feira de cinzas, em Anápolis. O Trindade fez o placar no segundo tempo. Galeno, duas vezes, e Yuri, definiram a vitória do TAC, em pleno Jonas Duarte. Quis o destino que as duas equipes terminassem o campeonato rebaixadas.

6
14/12/2016 - Jogo nº 777 - Serra do Lago - Luziânia - Campeonato Brasiliense
Com os estádios do Distrito Federal sem condições de jogo, Brasília e Santa Maria tiveram que ir a Luziânia para se enfrentarem. No jogo, o Brasília dominava, mas foi o Santa Maria que marcou primeiro. Maicon, aos 39, colocou os "visitantes" na frente. Porêm, apenas três minutos depois, Giba cobrou pênalti para empatar novamente o jogo. No segundo tempo, o Colorado dominava, mas não conseguia levar perigo. E as redes não balançaram mais.

7
18/02/2016 - Jogo nº 778 - Mané Garrincha - Brasília - Copa Verde
O Campo de Terra sempre prestigiou a Copa Verde. E o Brasília, campeão em 2014, recebeu o Vila Nova, primeiro clube filiado à Federação Goiana a disputar a competição. O Tigre goiano veio disposto a ratificar seu favoritismo, e soube aproveitar brechas na defesa do Brasília para marcar 1 a 0, com Diego Cardoso, aos 35 minutos. As coisas pareciam perfeitas para o Vila quando Baiano foi expulso nos primeiros minutos da segunda etapa. Mas, para surpresa geral, o Brasília chegou ao empate. Michel Platini, aos 41 minutos, marcou o gol do Colorado. Mas, na volta, o Tigre venceu pela contagem mínima, e acabou com o sonho do Brasília.

8
27/02/2016 - Jogo nº 781 - Canindé - São Paulo - Campeonato Paulista - Série A2
Primeira cobertura em solo paulista em 2016. A Portuguesa sonhava em deixar a Série A2 paulista, e recebia o Monte Azul, primeiro time novo da minha lista em 2016, que fazia péssima campanha e só queria permanecer nessa série. Porém, para surpresa geral, Diogo abriu o placar para a equipe interiorana já aos 4 minutos de jogo. A Lusa jogou melhor depois disso, mas só chegou ao gol aos dois minutos da etapa final, com Rodrigo, do Monte Azul, jogando contra o patrimônio. Mesmo com a expulsão de Vinícius, do Monte Azul, logo após o gol, a Lusa não conseguiu fazer mais nada. No final, um empate que complicou muito os projetos da equipe da casa.